Associações de bairros juntas contra a poluição sonora na cidade - Santa Tereza Tem
Logo

Associações de bairros juntas contra a poluição sonora na cidade

Os belo-horizontinos de vários bairros da capital mineira já estão cansados do barulho causado pelos inúmeros eventos ao ar livre, bares e seus frequentadores, e reivindicam das Associações de bairro uma solução para isso. Então, diversas associações decidiram se unir e buscar uma solução conjunta, por meio do MAMBH (Movimento Associações de Moradores de Belo Horizonte), que está coordenando as ações e conversações com a Prefeitura.  Estão juntos nessa empreitada pela contra a poluição sonora as Associações dos bairros Santa Tereza, Bandeirantes, São José, São Luís, Paquetá, Ouro Preto, Mangabeiras, Belvedere, Luxemburgo e Buritis.

O advogado e coordenador do MAMBH, Fernando Santana, reconhece que a situação da perturbação do sossego está fora de controle em diferentes regiões devido à falta de fiscalização por parte da prefeitura e também pela concessão de alvará para eventos e bares sem nenhum critério que leve em conta o respeito e os impactos negativos causados às comunidades no entorno dos locais liberados. .

“Queremos deixar claro que não somos contra os eventos culturais e não pedimos o fechamento dos estabelecimentos, mas o cumprimento do código de postura e da lei do silêncio. Todos cidadãos e cidadãs têm o direito ao descanso para garantir sua saúde mental e física, direito que vem sendo desrespeitado. Precisamos de uma cidade que harmonize as vocações dos usos das ruas, bairros e os direitos dos moradores. Para isso vamos procurar a Secretaria Municipal de Políticas Urbanas e outros órgãos da prefeitura. E também o Ministério Público, se necessário”, afirma Fernando Santana.

Segundo, Hernany Mendes, presidente da Associação Comunitária de Santa Tereza (ACBST), a ideia é unir todas as associações, que recebem as demandas de seus respectivos bairros quanto à poluição sonora, o uso das ruas e passeios por mesas e cadeiras e do lixo.  “Essas reclamações são todas semelhantes às dos moradores de Santa Tereza. São problemas de toda cidade, com os moradores sofrendo muito com o som alto e a falta de respeito às leis. “Vamos juntar tudo com provas e levar à prefeitura para exigir providências.  Reafirmamos que ninguém quer fechar bar, mas são os excessos que precisam ser controlados, e as associações de bairros vão, por meio do MAMBH, reunir forças para resolver esses problemas comuns”, observa ele.

Anúncios