Celebração virtual do Dia Internacional do Jazz - Santa Tereza Tem
Logo

Celebração virtual do Dia Internacional do Jazz

Muita música e improvisações pelos grande músicos mineiros

A 5ª edição do Festival Dia Internacional do Jazz, como já se tornou tradição em Belo Horizonte, comemora esse estilo musical criativo, dinâmico e livre. E a comemoração, pelo segundo ano, devido à pandemia será online, reunindo vários músicos de Belo Horizonte que se dispuseram a participar voluntariamente, entendendo a importância de se promover uma comemoração de alto nível cultural.

Dia Internancional do Jazz em 2017 – Os irmãos Continetino e Toninho Horta na Savasssi

Todos os anos, o Festival é promovido pelo Instituto Maestro João Horta (IMJH), criado pelo compositor e guitarrista Toninho Horta, um fã incondicional e grande divulgador do estilo musical, do qual ele é um dos grandes intérpretes mundial. Ele explica que esse encontro musical visa valorizar a música instrumental, o jazz mineiro e brasileiro”.

Como a data é internacional, o dia é comemorado em mais de 300 cidades do mundo e, segundo Toninho Horta, Belo Horizonte não poderia ficar de fora, já que a capital mineira é reconhecida pelo grande número de músicos, que se dedicam à música instrumental.

Festival Internacional do Jazz em Santa Tereza, no Estação das Artes em 2019

 

Live online

Assim, por meio IMJH, Toninho Horta, tomou a iniciativa de celebrar a data anualmente com shows de dezenas de músicos, e colocar BH, entre essas cidades ao redor do mundo que comemoram a data. Isso vem acontecendo desde 2017 em um evento que conta com shows, jam sessions e mesas redondas com debates sobre o tema.

O evento será na modalidade online, com exibição de vídeos musicais inéditos gravados em estúdios especialmente para esta edição do festival. Além disso, vídeos de renomados músicos do cenário jazzístico brasileiro serão exibidos de maneira intercalada com os demais.

Toninho Horta preparou uma homenagem, que faz parte da programação, ao pianista estadunidense e embaixador da Boa Vontade da UNESCO Herbie Hancock. Foi ele, quem anunciou a criação da data pela UNESCO em 2012.

Participantes: André Limão, Beto Lopes, Bruno Veloso, Chiquito Braga (homenagem póstuma), Cyrano Almeida, Deangelo Silva, Enéias Xavier, Esdra Neném, Expedito Andrade, Ezequiel Lima, Felipe Continentino, Gabriel Bruce, Írio Junior, João Paulo Avelar, Juarez Moreira, Magno Alexandre, Laércio Villar, Lena Horta, Nivaldo Ornelas, Pedro Volta, Toninho Horta e Yuri Popoff.

Serviço
Festival do Dia Internacional do Jazz
Data e hora: 30 de abril, a partir das 20h
Para apreciar todo o material produzido para a 5ª edição do Festival Dia Internacional do Jazz:
Instagram: @jazzdaybh
YouTube: youtube.com/toninhohortaoficial

Sobre o Jazz

O jazz teve origem nos Estados Unidos nas comunidades afro-americana no século XIX, tendo-se popularizado nas primeiras décadas do século XX. New Orleans é reconhecida como a cidade onde nasceu o jazz. Acredita-se que a palavra jazz advém da abreviação de jasmine, ou jasmim, o cheiro do perfume das prostitutas que trabalhavam em Storyville e onde surgiram os primeiros grupos de jazz. Depois, para deixar o nome mais “limpo”, mudaram para a grafia que estamos acostumados.

Original Dixieland Jass Band, um dos primeiros grupos de jazz dos Estados Unidos

Miles Davis, Chet Baker, Billie Holiday, Ella Fitzgerald, Nina Simone, John Coltrane, Louis Armstrong, Edward Ellington e Dizzy Gillespie são alguns dos grandes nomes do jazz mundial.

O estilo musical é caracterizado pela liberdade de criação e improvisação, que então remonta à luta pela liberdade e a resistência dos negros nos Estados Unidos. Com o passar do tempo outras formas de expressão e culturas foram se agregando ao som original e ganhando diversidade em composições e em músicos ao redor do mundo.

Por isso é um gênero musical que tem na “soltura” da criatividade, na diversidade e sem preconceitos.

Anúncios