Prefeitura de BH realiza 5ª Edição da Virada Cultural - Santa Tereza Tem
Logo

Prefeitura de BH realiza 5ª Edição da Virada Cultural

Prefeitura de BH realiza 5ª Edição da Virada Cultura para julho

 A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e da Fundação Municipal de Cultura, e o Instituto Periférico (Organização da Sociedade Civil – OSC) anunciam a realização da 5ª edição da Virada Cultural de Belo Horizonte.

Mundilito de Rolimã – Foto Glênio Comprgher

Edital de programação – inscrições de artistas

Serão 400 atrações, das 17h de sábado, dia 20 de julho, às 17h de domingo, dia 21 de julho, que devem atrair cerca de 500 mil pessoas. Do total de atividades, 120 serão selecionadas pelo edital de programação, que está aberto para receber inscrições dos interessados.

        O Instituto Periférico, Organização da Sociedade Civil responsável pela execução da 5ª edição da Virada Cultural de Belo Horizonte, selecionada por meio de chamamento público, disponibiliza o regulamento público para interessados em compor a programação do evento. Até o dia 12 de maio poderão ser inscritas propostas de projetos de arte urbana, música, dança, circo, cinema, teatro, artes visuais, gastronomia, moda, games, espetáculo infantil, cultura popular e outros segmentos.

       Todo o processo de inscrição é online. Desde o envio de documentos até a disponibilização de conteúdos por meio de links que apresentem o trabalho proposto. O resultado será divulgado no site oficial do evento. O regulamento, o formulário de inscrições e outras informações estão disponíveis em www.viradacultural.pbh.gov.br.

      A composição da programação será feita mediante a seleção de pelo menos 120 atrações de Belo Horizonte e Região Metropolitana. Outras atividades, oferecidas por parceiros ou convidadas diretamente pela coordenação da Virada, vão compor um total de aproximadamente 400 atrações. A programação associada também terá a consolidação das agendas contínuas de teatros, museus, centros culturais, cinemas, bibliotecas e outros espaços culturais públicos e privados da cidade.

        De acordo com Fabíola Moulin, o chamamento de propostas para a Virada, é um instrumento democrático e participativo para valorizar a pluralidade de Belo Horizonte. “A programação, em formatos distintos – desde a gastronomia, passando por jogos digitais, e até os esportes de rua – buscará proporcionar uma experiência qualificada e diversificada para o público”, reforçou Fabíola.

Programação

A programação vai incluir arte urbana, música, dança, circo, cinema, teatro, programação infantil, stand up, artes visuais, literatura, fotografia, vídeo, arquitetura, moda, design, esporte de rua, arte digital, animação, games, gastronomia, cultura popular e performances. Tudo isso, realizado em 24h ininterruptas em um circuito formado por seis áreas principais no hipercentro da capital, além de espaços culturais parceiros.

Virada Cultural BH 2015 – Parque Municipal – Palco Artes Cenicas -Foto Andre Fossati

Artistas, agentes culturais, empreendedores e público serão convidados a construir juntos, experiências de convívio e redescoberta do ambiente urbano. A proposta é mostrar uma cidade pulsante, com espaços públicos ocupados, um circuito com atrações diversas. O orçamento previsto para o evento é de R$ 850 mil, valor que poderá ser ampliado com aporte de patrocinadores privados e captação de parcerias.

Para o secretário municipal de Cultura, Juca Ferreira, realizar a Virada em 2019 é uma conquista da cidade, que se soma a outras políticas culturais implementadas nos últimos anos em Belo Horizonte. “É importante enxergarmos a Virada no contexto mais amplo da cultura na capital, em que há uma composição de iniciativas voltadas para a descentralização, estímulo à produção, fruição e celebração. A Virada traz o diferencial do olhar para o hipercentro, uma vivência diferente no espaço público e uma abertura para a experimentação e novos formatos”, diz Juca Ferreira.

         Circuito no hipercentro

       A delimitação de um circuito no hipercentro da capital para sediar o evento vai dar o tom da experiência do público. A Virada Cultural de Belo Horizonte estará ancorada em seis pontos principais: Aarão Reis (embaixo do Viaduto), Parque Municipal Américo Renné Giannetti, Praça Sete, rua da Bahia com avenida Santos Dumont, rua Guaicurus e rua Goiás. Cada um desses espaços trará uma abordagem temática conforme vocação cultural e histórica de eventos já realizados. No atual projeto, os acessos de ligação entre um ponto e outro serão ativados com intervenções urbanas e performances.

      A presidente da Fundação Municipal de Cultura, Fabíola Moulin o evento pretende, também, envolver o comércio, a gastronomia de boteco, suas praças, pontos de encontro e mercados tradicionais. “Queremos fortalecer a percepção dos cidadãos em relação ao hipercentro de Belo Horizonte, potencializando a vocação cultural da região”, define.

       Sobre a Virada Cultural de BH

A Virada Cultural de Belo Horizonte é realizada pela Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e da Fundação Municipal de Cultura, e do Instituto Periférico, com apoio e adesão de diversos parceiros institucionais. Esta é a 5ª edição do evento, que reuniu, em toda a sua história, mais de cinco mil artistas, duas mil atrações e mais de 1,6 milhão de pessoas.

Anúncios